Seguidores

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Dèjá Vu

 

Uma sensação estranha toma conta de nossos sentidos de forma inesperada, uma saudade de algo nunca vislumbrado ou conhecido, uma angustia que agita a alma e inquieta o coração, vontade de voltar para algum lugar que desconhecemos. Conhecido como Dèjá vu (grafado como no original) muitas vezes nos causa inquietude e uma melancolia inexplicável. Como entender esse fenômeno psíquico? Muitas vezes ao falar algo ou passar por algum lugar nos assoma com tal intensidade a certeza de que não é a primeira vez que isso acontece. Sentir que falta alguém em nossa vida e ter a certeza que ela está em algum lugar, como explicar isso? Dèjá vu, palavra de origem francesa que quer dizer “Já Visto” e é essa sensação que temos de estamos revendo situações já vividas. Como isso acontece é um mistério a ser desvendado, existe muitas teorias para tentar explicar este fenômeno, mas nenhuma satisfatória.

Emile Boirac foi um pesquisador francês paranormal que usou pela primeira vez o termo Dèjá vu, em seu livro L’Avenir dês Sciences Psychiques. Contudo ele não aprofundou a pesquisa. Freud apenas teorizou que essas experiências eram resultados de desejos reprimidos ou lembranças de eventos estressantes (particularmente refuto essa teoria). Os Cientistas denominaram esse fato como Paramnesia para explicar o Dèjá Vu durante boa parte do século XX. Quando isso começa interferir em nosso cotidiano, causando tristeza e embaraçando o raciocínio eu recomendaria por experiência própria, a Terapia de Vidas Passadas, através da regressão de memória, mas nesse caso, tudo muito bem acompanhado por um terapeuta experiente, pois se mal conduzida, a situação se agrava trazendo ainda mais agitação a alma já atormentada. Só pra complementar esse texto estou postando abaixo a variação desse fenômeno.

A experiência déjà vu completa

Abaixo estão os nomes para alguns dos diversos modos como a experiência déjà vu se manifesta:

· déjà entendu - já ouvido

 
· déjà eprouve - já experimentado

 
· déjà fait - já feito

 
· déjà pense - já pensado

 
· déjà raconte - já narrado

 
· déjà senti - já sentido, cheirado

 
· déjà su - já conhecido (intelectualmente)

 
· déjà trouve - já encontrado (estado com)

 
· déjà vecu - já vivido

 
· déjà voulu - já desejado

 

 

 
Neppe (junto com o Prof. B. G. Rogers, professor de francês da Universidade de Witwatersrand), em 1981 sugeriu os seguintes termos adicionais:

 
· déjà arrive - já acontecido

 
· déjà connu - já conhecido (conhecimento pessoal)

 
· déjà dit - já dito/falado (conteúdo da fala)

 
· déjà goute - já degustado

 
· déjà lu - já lido

 
· déjà parle - já falado (ato da fala)

 
· déjà pressenti - já sentido

 
· déjà rencontre - já encontrado

 
· déjà reve - já sonhado

 
· déjà visite - já visitado

 
déjà rencontre parece mais adequado que déjà trouve para o já encontrado, porque relaciona-se especificamente com situações interpessoais.
Elsy Myrian Pantoja
Imagem Google

 

 

 

Um comentário:

  1. Valeu o post!Você já leu o livro "Muitos Mestres Muitas Vidas? Ajuda entender este processo.
    bjs Lais

    ResponderExcluir

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo