Seguidores

terça-feira, 30 de junho de 2009

Os Atos Secretos do Senado


Formação de quadrilha, a partir de três elementos no delito considera-se como tal, então podemos considerar a família do ex-presidente José Sarney uma quadrilha, filhos, neto, ex nora, duas sobrinhas, nomeados na instituição o Senado Federal onde o ex-presidente da República e agora Presidente da Casa, através de atos secretos, que agora já não são tão secretos assim, pois já começam a vir à tona junto com toda sujeirada que sempre imperou no poderoso clã do Maranhão, vale lembrar, poder esse dado pelo voto do povo. Apesar da Sumula número 13 Antinepotismo doSupremo Tribunal Federal, pelo que consta apenas João Fernando Sarney foi exonerado, “coitadinho” perdeu um mixo salário de $ 7,6 mil reais, sua contratação foi feita através de um desses famigerados atos secretos para ser Secretario do Senador Epitácio Cafeteira, mas não fiquem com pena do pobre moço, pois dias depois sua mãe a senhora Rosangela Michels Gonçalves assumiu o seu lugar, garantindo assim o feijão com arroz de tão carente família aff. E a farra continua o tal ato secreto ainda beneficiou mais dois integrantes da família, Vera Portela Macieira Borges e Maria do Carmo de Castro Macieira, sobrinhas de dona Marly Sarney, que continuam com seus empreguinhos garantidos e sabe onde as duas prestam serviços? No gabinete da Presidência, pasmem leitores é isso mesmo, mas quando a coisa começou a ficar feia o senhor José Sarney sabiamente transferiu a primeira para o gabinete do Senador Delcídio Amaral com o “minguado” salário de R$ 4.661,70, já a segunda sobrinha está como assistente parlamentar no Gabinete da prima, a ex-Senadora e atual Governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), valha-me Cristo que família esperta essa ein!!!! A “pobrezinha” começou ganhando um salário inicial de R$ 1.773,21 , mas, em março deste ano por ter exercido suas funções direitinho, cumprido horário e todos os deveres inerentes a função foi promovida acreditem, a bela moça passou a ganhar o salário de R$ 2.794,18. Amigos, e familiares da afamada família Sarney sempre tiveram a segurança e proteção do Senado. Entre os sortudos com cargos comissionados na Casa o Senhor Lucas Barreto, e sabem de onde ele veio? Da Presidência da Assembléia Legislativa do Amapá, e não foi lá que o Senhor Sarney se elegeu para o Senado? Estranho não é? E pasmem olha o salário do individuo R$ 7 mil, entre os anos de 2007 e 2008. Quem também foi premiada por mais um “ato caridoso” ops secreto da família Sarney, Nathalie Rondeau, filha do ex-ministro Silas Rondeau, que chegou aonde chegou adivinhem como? Lógico dedinho da família Sarney, a bonitinha indicada para tal cargo bem jovem ainda, tem 22 anos e não sabe coisa nenhuma do cargo para o qual foi indicada, Nathalie foi nomeada em 26 de agosto de 2005, por ato secreto, para integrar o Conselho Editorial do Senado, presidido por José Sarney. E só pra constar seu belo nome lá no tal conselho sabe quanto ela recebia de proventos? R$ 2,5 mil reais. Cidadã e funcionaria pública me sinto insultada, envergonhada, ele que representa o cargo máximo do Poder Legislativo, ainda mais porque nada vejo ser feito pra corrigir tais abusos, o erário público, que nada mais é que os impostos pesados que pagamos, as tarifas absurdas que deveriam melhorar a prestação dos serviços públicos como a saúde e educação, desviados pra dá boa vida e poder pra meia dúzia de pessoas ligadas a alguém que sujou sua biografia e que tinha tudo pra passar pra historia como um Político honrado pois oportunidades ele teve pra isso. Fora Sarney, vá tomar o chá das cinco na Academia Brasileira de Letras, onde conquistou uma cadeira com suas “Belas Obras Literárias” aff de novo.


Elsy Myrian Pantoja

Imagem colhida no banco de imagem do Google: blog do Mesquita


segunda-feira, 29 de junho de 2009

São Pedro




Este pescador tornou-se apóstolo e acompanhou todos os atos da vida de Jesus. O trabalho exercido antes de seguir o messias fez com que fosse considerado o santo dos pescadores. Ele é "O porteiro do céu".

A tradição popular interpreta uma passagem bíblica, em que Jesus Cristo diz: "Eu te darei a chave do reino dos céus. A quem abrires será aberta. A quem fechares será fechada".

Assim como Santo Antônio, o dia em sua homenagem é o mesmo de sua morte, que aconteceu em Roma, em 64 d.C. Acredita-se que tenha sido viúvo, um dos motivos para a devoção das viúvas ao santo. Também é costume acender fogueiras e realizar procissões em sua homenagem no dia 29 de junho.

Fonte: © Hotsite São João Pernambuco.com

Imagem colhida no banco de imagens do google


sábado, 27 de junho de 2009

LUZ DA MINHA VIDA




Luz
da minha vida
do meu caminho
razão
que me faz parar
que me faz pensar
aquela
que me acalma
que me espera
debruçada
na janela
até me ver chegar
luz
da minha vida
o perdão
que me faz forte
a certeza
que me faz seguir
e me faz voltar
luz
que me guia
entre as trevas
luz
que rouba
meu medo
luz da minha vida
luz que mantêm
acesa a chama
do amor que sinto
por você
luz da minha vida
minha razão, meu equilíbrio

(Poesia Eduardus Poeta )
Imagem colhida Banco de imagens do google.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Feliz Aniversário Minha Baby

Pela sua mainha e pelo amigo Markus Falcão

Apenas um desabafo




Não sou muito exigente com a vida, agradeço sempre pelo tenho e o que não tenho se for de real necessidade corro atrás, assim tem sido minha vida desde que me entendo por gente, mas tem coisas que me desagradam profundamente, uma delas é a falta de cumprimento de acordos, a palavra dada tem valor maior que um documento assinado, bem assim o penso, se algo foi predeterminado em qualquer tipo de situação ou em uma relação, e um dos acordantes foge ao combinado, tomo isso como um ato deselegante, uma total falta de tato, e em alguns casos como uma ofensa pessoal. Procuro na medida do possível e sou ate chata quanto a isso, cumprir meus acordos e prazos. E mesmo que me afete de alguma forma, se houver um pacto de minha parte diante de um pedido seja de quem for eu procurarei respeitar justamente pra receber o mesmo tratamento. Ultimamente venho lidando com esse tipo de atitude de algumas pessoas não só de minha família como no âmbito geral de meus relacionamentos, é desagradável se acertar uma determinada ação e posteriormente vermos o acordo sendo quebrado, mas como todo ser humano e passível de erros, relevo, mas a reincidência machuca, pois denota descaso ou pouca importância com os sentimentos do alheio. Diante do exposto nesse texto, façamos uma reflexão se temos agido bem com nossos semelhantes no trato dos compromissos, pois fatos que parecem insignificantes têm a conotação dolorosa pra quem tem como certa a palavra dada.


Elsy Myrian Pantoja
Imagem de ilustração colhida na pesquisa Google Imagens

terça-feira, 23 de junho de 2009

Viva São João



Um dos santos mais populares. Considerado santo protetor das mulheres grávidas.

Segundo a Bíblia, João era primo em segundo grau de Jesus, pois Isabel era prima de Maria.

João batista batizou Jesus nas águas do rio Jordão, rio que hoje faz a fronteira entre Israel e a Jordânia e entre esta e a Cisjordânia.

Segundo a lenda( não baseada na bíblia): Isabel, mãe de São João era prima da Virgem Maria. São João não havia nascido ainda, mas era esperado. Isabel prometeu à Virgem avisá-la logo que criança nascesse. As duas casas não eram muito distantes, de modo que de uma se avistava a outra, com um pouco de esforço.

Numa noite bonita, de céu estrelado, São João nasceu. Para avisar a Virgem, Isabel mandou erguer, na porta de sua casa, um mastro e acendeu uma fogueira que o iluminava. Era o aviso combinado.

A Virgem Maria correu logo a visitar a prima. Levou-lhe de presente uma capelinha, um feixe de folhas secas e folhas perfumadas para a caminha do recém –nascido”.

João Batista é descrito na Bíblia como pessoa solitária, um profeta de grande popularidade.

Fez severas críticas à família real da época, a do rei Herodes Antipas, da Galiléia, pois o rei era amante da sua cunhada, Herodíades. Segundo o evangelho de São Marcos (cap. 6, vers. 17-28) Salomé, filha de Herodíades, dançou tão bonito diante de Herodes que este lhe prometeu o presente que quisesse. A mãe de Salomé aproveitou a oportunidade para se vingar: anunciou que o presente seria a cabeça de João Batista, que se encontrava preso. O “presente” foi trazido em uma bandeja de prata.

A imagem de São João Batista é geralmente apresentada como um menino com um carneiro no colo, já que segundo a Bíblia, ele anunciou a chegada cordeiro de Deus.

Diz a lenda que São João adora festa, mas que é preciso muitos fogos e uma fogueira bem bonita para ele ficar feliz.

Texto do site divertido.com.br São João- um dos santos mais populares. Considerado santo protetor das mulheres grávidas.

Segundo a Bíblia, João era primo em segundo grau de Jesus, pois Isabel era prima de Maria.

João batista batizou Jesus nas águas do rio Jordão, rio que hoje faz a fronteira entre Israel e a Jordânia e entre esta e a Cisjordânia.

Segundo a lenda( não baseada na bíblia): Isabel, mãe de São João era prima da Virgem Maria. São João não havia nascido ainda, mas era esperado. Isabel prometeu à Virgem avisá-la logo que criança nascesse. As duas casas não eram muito distantes, de modo que de uma se avistava a outra, com um pouco de esforço.

Numa noite bonita, de céu estrelado, São João nasceu. Para avisar a Virgem, Isabel mandou erguer, na porta de sua casa, um mastro e acendeu uma fogueira que o iluminava. Era o aviso combinado.

A Virgem Maria correu logo a visitar a prima. Levou-lhe de presente uma capelinha, um feixe de folhas secas e folhas perfumadas para a caminha do recém –nascido”.

João Batista é descrito na Bíblia como pessoa solitária, um profeta de grande popularidade.

Fez severas críticas à família real da época, a do rei Herodes Antipas, da Galiléia, pois o rei era amante da sua cunhada, Herodíades. Segundo o evangelho de São Marcos (cap. 6, vers. 17-28) Salomé, filha de Herodíades, dançou tão bonito diante de Herodes que este lhe prometeu o presente que quisesse. A mãe de Salomé aproveitou a oportunidade para se vingar: anunciou que o presente seria a cabeça de João Batista, que se encontrava preso. O “presente” foi trazido em uma bandeja de prata.

A imagem de São João Batista é geralmente apresentada como um menino com um carneiro no colo, já que segundo a Bíblia, ele anunciou a chegada cordeiro de Deus.

Diz a lenda que São João adora festa, mas que é preciso muitos fogos e uma fogueira bem bonita para ele ficar feliz.

Texto do site divertido.com.br

Opções de Escolha




Diante da necessidade de tomarmos uma decisão, vemos o quanto é difícil fazer uma opção, algumas vezes nossas atitudes são tomadas diante de circunstancias do momento, movidos pelo sentimento e que futuramente se revelam que não foram as melhores. O tempo senhor da razão vai desfiando a cada dia as conseqüências da nossa preferência, pela qual só nós somos responsáveis, muitas vezes embriagados de alegria por termos feito a escolha certa e outras arrasados de dor por nos vermos diante de fatos desagradáveis trazidos pela opção errada que fizemos. Muita embora tenhamos a liberdade de escolha, somos reféns de nossas atitudes impensadas, quando deixamos nos levar pela emoção, desprezando a cota da razão.
Mas tudo faz parte do nosso crescimento e amadurecimento emocional, se tivermos o equilíbrio necessário, mesmo diante de fatos definidos, temos pelo menos o consolo de não termos ficado com a dúvida que é bem pior que a falta de coragem de agir.
Sempre há a chance do recomeço, consertar ou minorar as conseqüências de nossas atitudes e tentar enveredar por um outro caminho. Com a experiência adquirida a tendência e errar menos, pensar mais e principalmente termos a consciência plena de que só nós somos responsáveis pelos nossos atos e nossas escolhas e as conseqüências advindas.

Elsy Myrian Pantoja


Imagem colhida na pesquisa do google imagem biolirios wordpress.com

domingo, 21 de junho de 2009


"As coisas mais maravilhosas que podemos experimentar são as misteriosas. Elas são a origem de toda verdadeira arte e ciência. Aquele para quem essa sensação é um estranho, aquele que não mais consegue parar para admirar e extasiar-se em veneração, é como se estivesse morto: seus olhos estão fechados."
( Albert Einstein )

sábado, 20 de junho de 2009

O Tempo







Era uma casa segura, uma cama segura... Uma vida segura

Era uma estrada asfaltada, bem sinalizada

Alguém bateu a porta, quem é?

Alguém decidiu entrar

Um sorriso, uma brincadeira.

Saudade, vontade... Que maldade.

Era uma duvida uma curva.

Foi uma viagem no tempo, uma busca no vento de quem sou? O que serei

É o tempo chamando, é a vida buscando o que tem dentro do peito para aparecer

É saudade de ti, que chegou sem mentir e me tirou as certezas, me mostrou a beleza

De quem sabe agir

É o tempo de amar, de buscar, se entregar

É a palavra bem dita, é o ato maldito de uma tarde sem fim

É o desejo da alma que na pele acalma o doce mistério que tem dentro de ti

É meu corpo aceitando a verdade da vida que chama por mim.

Céu Elsyane



sexta-feira, 19 de junho de 2009




  • "A medida da vida não é a sua duração, mas a sua doação." (Peter Marshal)


  • "Não podemos fazer muito sobre a extensão de nossas vidas, mas podemos fazer muito sobre a largura e a profundidade delas." (Evan Esar)


  • "Não procure felicidade dentro de outro ser humano e sim dentro do seu próprio coração. Muitas vezes ela está tão perto que não conseguimos enxergá-la, pois o essencial é invisível aos olhos". (Autor desconhecido)

  • "Não fuja de seus problemas nem se desespere. Encare-os de frente com coragem e determinação, pois se não resolvê-los no dia de hoje, certamente terá que fazê-lo no dia de amanhã porque eles continuarão existindo enquanto não forem resolvidos, prolongando o seu sofrimento". (Autor desconhecido)

  • "Amizade é o encontro de duas solidões. Quando duas solidões se encontram, acontece a comunhão". (Rubens Alves)

  • "Julgue um homem pelas suas perguntas, não pelas suas respostas." (Voltaire)

  • "Deus permitiu a existência das quedas d'água para aprendermos quanta força de trabalho e renovação podemos extrair de nossas próprias quedas".

  • "O trabalho bem executado, traz-nos a alegria do dever cumprido." (Autores desconhecidos)

  • “Há apenas duas maneiras de obter sucesso neste mundo: pelas próprias habilidades ou pela incompetência alheia.” (Jean de La Bruyère)

  • "A filosofia de um século é o senso comum do próximo" (Autor desconhecido)"Aquele que faz e promove o bem cultiva o seu próprio êxito" (Provérbio chinês)

quinta-feira, 18 de junho de 2009

A rosa teimosa



Foi plantando o lixo que deixaste para mim que plantei uma rosa tão formosa assim
Foi regando com lagrimas que mesclei essas cores
Que acalmam as dores de quem tem amores
Foi te dando perdão que nas noites com lua
Podei essa rosa que já não é mais tua
E hoje talvez ainda sem norte
Te dou de presente um caminho sem fim
Tenho hoje um jardim sem dono, mas com linda roseira tão forte e teimosa
Que nenhuma rosa já foi tão formosa como minha rosa neste meu jardim


Ceu Elsyane


Poder da barganha




Barganhar é o ato de trocar, de forma fraudulenta ou não um objeto por outro. Do italiano Barganare, a palavra também tem a mesma acepção de permuta. Pois bem, essa é a palavra que conduz o poder público, tudo que tramita entre os três poderes tem um ato de barganha, o Poder Executivo só sanciona determinadas leis se o Poder Legislativo aprovar outras tantas de interesse do primeiro, serviços essenciais e atos governamentais de profundo interesse do povo, simplesmente perdem sua relevância diante de interesses escusos, que aqui não cabe explicitar, o sistema sempre foi corrupto, nada se faz visando o interesse do cidadão comum, a barganha presente enoja. Em primeiro plano, o foco é o Presidente, Governador ou Prefeito, e o ocupante do cargo representa o interesse da nação. Ser bem sucedido no poder, acima de tudo, decorre das qualidades individuais do Governante. São elas que permitem a um determinado Governo ter mais sucesso que outro, influenciando também o tipo de agenda de políticas propostas e os meios pelos quais os objetivos do titular do cargo são perseguidos. A ênfase recai sobre a influência pessoal que os mesmos podem exercer. No entanto, há o reconhecimento de que essa capacidade não é perfeita e tampouco suficiente para conseguir o que se quer, porque outros atores políticos também têm poder de influência. Por isso, a natureza da influência política envolve barganhas recíprocas e mútua dependência entre dois ou mais atores, embora um deles seja o Presidente. Mas a capacidade de exercer influência política é, acima de tudo, uma questão de ação individual e de capacidade de persuasão. "Poder de governar é o poder de persuadir" – persuadir os outros personagens políticos a fazer o que o Governante deseja. O Legislativo é avaliado basicamente em duas únicas dimensões: se seus membros apóiam ou não as ações do Governante; ou se os interesses localizados representados pelos congressistas predominam sobre os nacionais. O Legislativo nunca é visto como uma instituição apropriada para apresentar soluções às grandes questões sociais ou econômicas, o cidadão comum reconhece ao menos implicitamente, que o sucesso de um mandato depende de algum mecanismo de barganha. Na perspectiva centrada nas habilidades pessoais, a barganha dá-se através da persuasão, e o sucesso depende da capacidade individual daquele que foi eleito pelo povo, de conduzir bem esse processo.

Elsy Myrian Pantoja

Assim apenas assim


Hoje tive dor de perda do que jamais tive
E não sei como explicar isso
Um grande amor, uma grande paixão
Amor de mãe, mimos de avós
Sempre que preciso de afagos
Estou muito só
Absolutamente só...


Elsy Myrian Pantoja
Imagem Google

quarta-feira, 17 de junho de 2009



Anjo

Acredita em anjo?
Pois é, sou o seu
Soube que anda triste
Que sente falta de alguém
Que não quer amar ninguém
Por isso estou aqui
Vim cuidar de você
Te proteger, te fazer sorrir
Te entender, te ouvir
E quando tiver cansada
Cantar pra você dormir
Te colocar sobre as minhas asas
Te apresentar as estrelas do meu céu
Passar em Saturno e roubar o seu mais lindo anel
Vou secar qualquer lágrima
Que ousar cair
Vou desviar todo mal do seu pensamento
estar contigo a todo momento
Sem que você me veja
Vou fazer tudo que você deseja
Mas, de repente você me beija
O coração dispara
E a consciência sente dor
E eu descubro que além de anjo
Eu posso ser seu amor.

Desabafo

Hoje, bem mais que ontem,
A sua falta fere minh’alma.
A saudade machuca meu corpo,
E o vazio que você deixou, é ainda maior!
Impossível entender a instantânea ausência a que você nos expõe!
Um simples “delete”...e tudo acabou!
Como se uma borracha pudesse apagar o teu sorriso do meu olhar!
Como se outro perfume, pudesse mascarar o teu cheiro;
E outro calor pudesse aquecer-me;
Ou outros braços pudessem confortar-me!
Inútil!
Não há calor em outro olhar;
Nem aconchego em outro corpo.
Não há doce em outro cheiro,
Nem magia em outro beijo;
Não há luz em outro sorriso,
Nem prazer em outro leito...
Inútil!
Não há reflexo além do espelho!
Além da curva da estrada, só há saudade!

Rosane Oliveira

terça-feira, 16 de junho de 2009

JUNTOS PARA SEMPRE





Quando estamos juntos
Perco a noção do tempo
Momentos só nosso
Que deixo-me levar pelo vento


Sinto-me perdida no espaço
Viajando até as estrelas
E me encontrando em seu abraço
Junta de ti sempre onde estas

Você me faz voar
Leva-me aos céus
Sem tirar os pés do chão
É tanto amor e tanta paixão

Meus olhos brilham como as estrelas
Sorrio como criança
Algo para nunca esquecer
Porque sei que pra sempre vou te ter...!!



IVONE MACIAS
Direitos Autorais

Não foi no dia... foi assim feinho que de mansinho eu quis chegar.
No outro dia , já não era minha, já não era fria, ele me fez amar.
E foi assim, sem choro nem vela, foi com uma rosa amarela, que ele me deu o luar.
O meu mundo é dele, somente para ele minha pele vai suar.
Cada pedaço de escuro hoje é só muro que ele usa bem firme para me guardar.
E é nessa janela, com a mesma rosa amarela que eu digo para ele: hoje só sei te amar.
Guarde para mim moreno seu gosto sereno que um dia eu volto para te alegrar.
Seja sempre menino... seu jeitinho maroto, seu sorriso é porto para quem sabe chegar.
E assim sou hoje felicidade, meu nome é saudade do tamanho do mar.

Céu Elsyane

Eu gosto do impossível
tenho medo do provável, dou risada do ridículo e choro porque tenho vontade, mas nem sempre tenho motivo. Tenho um sorriso confiante que as vezes não demonstra o tanto de insegurança por trás dele. Sou inconstante e talvez imprevisível. Não gosto de rotina. Eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso, e me irrito de forma inexplicável quando não botam fé nas minhas palavras. Nem sempre coloco em prática aquilo que eu julgo certo. São poucas as pessoas pra quem eu me explico.

Robert Nesta Marley

APRENDENDO COM AS CRIANÇAS



APRENDENDO COM AS CRIANÇAS

“Um brinquedo, uma roupa, a pequena cama – os objetos que cercam a vida de uma criança conservam a sua energia quando ela se ausenta para ir à escola ou viaja..
Há naquelas coisas uma vibração que se percebe no ar.”

A beleza da desordem… A desordem dos brinquedos espalhados pela sala; peças repletas de cores, sons, cantos arredondados e delicadeza.
A caminha desfeita, ainda aquecida, e lá novamente aquele desalinho sutil, terno, de pequenos cobertores e mantas sobrepostos, desencontrados e multicolores.
Tudo parece tão vivo, mesmo na ausência da protagonista daquele espetáculo radiante.
As crianças modificam os ares por onde passam. Modificam o sentido da vida dos mais próximos.

Poucos – pobres no sentir – resistem ao seu sorriso, que nos faz recordar com clareza como são os sorrisos sinceros (tão esquecidos nos dias de hoje).
Poucos passam por elas sem receber uma injeção de vida, de coragem, pois são mensagens vivas de Deus aos homens dizendo, quem sabe:
Sejam gratos pela oportunidade da vida! Ou: A Criação é um hino constante de alegria, não deixem de ouvi-lo dia após dia!
E elas, as crianças, são arautos dos Céus, que mantêm em nossa Terra a docilidade, a esperança, a pureza.
Muitos – pobres no sentir – talvez ainda vejam a infância apenas como um período de preparação para a vida real.
Lamentável conclusão – precipitada e dura.
O que é a vida real? Poderíamos perguntar.
A vida dos adultos que se esqueceram de sorrir, de brincar? Que se esqueceram dos verdadeiros objetivos que os trazem aqui?
A vida do ter, da busca desenfreada pelo tal sucesso?
Não creia que a dita vida real esteja nas coisas do Mundo, e nas conquistas materiais.
Quem sabe, se soubéssemos perceber melhor a rotina das crianças, notaríamos nuances fabulosas desta verdadeira vida real.
A vida dos detalhes, da simplicidade, do viver o momento, dos abraços, beijos e carinhos.
A vida da valorização da família, da gratidão aos pais, da atenção ao pequeno bichinho que passa de uma folha para outra no jardim.
As crianças nos trazem lições constantemente. Não somos nós, os adultos, que ensinamos a elas as coisas da vida, apenas.
Elas nos mostram caminhos, cores, espectros luminosos, da grande e verdadeira vida do Espírito.
* * *
E lhe trouxeram crianças para que as tocasse; os discípulos, porém, as repreendiam.
Vendo isto, Jesus disse-lhes: “Deixai virem a mim as crianças, não as proibais, porque destas é o Reino de Deus.
Em verdade vos digo, quem não receber o Reino de Deus como uma criança, de modo algum entrará nele”.
E abraçando-as, as abençoava, pondo as mãos sobre elas.

Redação do Momento Espírita com base em citação retirada da obra O som do silêncio, de Luis Carlos Lisboa, ed. Verus e do Evangelho de Marcos 10:13-16.

domingo, 14 de junho de 2009

Até onde podemos suportar?


Percebo em determinadas situações do nosso dia a dia, que muito próximo nos encontramos da bestialidade, voltamos aos primórdios da nossa civilização a época da barbárie, onde se matava por tudo e por nada. Quando vejo o desfecho para um desentendimento em uma briga no transito acabar em tiro e morte, ainda mais me convenço disso. Interessante notar que na área da tecnologia em todos os âmbitos, sejam, na medicina, meios de comunicação e transporte, enfim... Demos um salto gigantesco, nunca o ser humano como máquina evoluiu tanto, enquanto na parte dos sentimentos e da razão inverteu na mesma proporção, não há mais respeito pela vida, estamos a beira do caos, a dor alheia vira motivo de chacota, e quem não reage a altura diante de um insulto é taxado de covarde, retidão de caráter virou motivo de piada, “nossa fulano é honesto hahahahahaha”...Assustador mas essa é nossa realidade, matar por CR$ 5,00, CR$10,00 ou CR$1,00 , ou nem precisa motivo para alguns seres que nem classifico aqui como humano e muito menos animal, cometer as piores atrocidades injustificáveis. Convivemos com nomenclaturas que a cada dia tornam-se comuns em nosso vocabulário, milícias, comando do tráfico, terroristas, impunes em suas ações, a cada dia se fortalecem no poder, tornando nossa escala de valores cada vez mais baixa, vou me abster de tecer qualquer critica a quem de direito deveria minorar a escalada da violência que são nossos governantes, por que eles não se dão ao respeito e sequer servem de bom exemplo a nossa sociedade. Triste fim o nosso, que a mercê da própria sorte, elevamos os olhos aos céus, pois só Deus pra nos livrar e proteger dessa imundície toda com a qual convivemos, a propósito hoje estive procurando algum setor da nossa sociedade que não estivesse de alguma forma corrompido pelas mazelas a que me referi acima, lamento informar, mas não encontrei nenhuma, ao leitor cedo o direito de resposta, talvez tenha pegado pesado demais.

Elsy Myrian Pantoja

sábado, 13 de junho de 2009


Amor eterno
Que o amor que busco
Não seja como gota de orvalho
De beleza rara
Mas tão fugaz
Forma-se à noite
E ao amnhecer se desfaz!
Se o amor traz felicidade
Quero amar sim e assim viver
No colo, nos lábios de alguém
Me encontrar e me perder
Não por horas
Minutos ou segundos
Tempos do mundo
Mas pela eternidade!
(Walter Pereira Pimentel)

Santo Antonio no cancioneiro popular


Santo Antônio disse missa,
São João virô missá;
São Pedro saiu na porta:
Quem quisé venha beijá.
(Taubaté)

Santo Antônio da Cachoeira
Foi serrado com serrote;
Muié tem força na língua
Como boi tem no cangote.
(Amparo)

Valei-me, Nossa Senhora,
Santo Antônio de Nazaré:
A vaca mansa dá leite
E a braba dá quando qué.
(São José do Rio Pardo)

Fui no mato buscar lenha,
Santo Antônio me chamô:
Quando o santo chama a gente,
Que fará os pescadô! [2]
(Casa Branca)

Notas análogas e mesmo iguais nos depara o cancioneiro português:

Santo Antônio me acenou
De cima do seu altar;
Olha o maroto do santo,
Que também quer namorar!

Minha avó tem lá em casa
Um Santo Antônio velhinho;
Em as moças não me querendo,
Dou pancada no santinho.

São Francisco é meu pai,
Santo Antônio meu irmão,
Os anjos são meus parentes,
- Oh que linda geração! [3]

O’ moças, andem ligeiras,
Vão pedir a Santo Antônio
Que as ponha todas em linha
No livro do matrimônio.

sexta-feira, 12 de junho de 2009



.........Dedicados versos...!

Que eu te dou!!!- de mim... por nós dois... enamorados -

Ecos de minha essência...

Manifestados,E postos ao brilho, e luz, do meu amor.

Versos de minha alma...! Em clamor!!!-

A cantar por você... Apaixonados -

A gritar pelas noites..., Desesperados.Desejosos de tí..., ...,

Em todo ardor.

E que, desatinados, pelas noites vão,

A gritarem os segredos do coraçao simples pretexto de querer dizer

Desse amor...

Em versos desatinados.

A cantar pelas noites, desencontrados.

E ao desespero de encontrar você."O amor"

(Puetalóide)

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Reflexão


"Existe algo mágico que sempre

nos leva ao lugar onde devemos estar.

Os encontros em nossas vidas são

preparados muito antes de dizermos olá.

E completados ....

muito antes de dizermos adeus!"


( Richard Bach
)

Perder o que?


Que medo é esse que temos de perder?
Perder o que?
Só se perde o que não é realmente nosso
O que está aqui agora foi uma concessão tanto pode ser provisória, como definitiva.
Mas não acredito em coisas eternas, momentos felizes sim, vividos intensamente.
E às vezes não nos damos conta que estamos vivendo esse momento.

Na busca incessante da felicidade, não percebemos que ela já está ai pra ser vivenciada,
A felicidade, o prazer, são momentos às vezes fugazes, nos cabe estar atentos e
Perceber e desfrutar ao máximo, pois não há conceito de estar e ou ser feliz.
Nós é que fazemos isso acontecer.



Elsy Myrian Pantoja
Imagem Google

Jeito de Ser




Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja
cada vez mais rara: a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que
abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a
hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando
não há festa alguma nem fotógrafos por perto.

É uma elegância desobrigada.
É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.
Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam
longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.
É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz
ao se dirigir a frentistas.
Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem
prazer em humilhar os outros.
É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece,
é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete
e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte
antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.

Oferecer flores é sempre elegante.
É elegante não ficar espaçoso demais.
É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro.
É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.
É elegante retribuir carinho e solidariedade.

Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.
Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo,
a estar nele de uma forma não arrogante.
Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação,
mas tentar imitá-la é improdutivo.
A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe
de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que
acha que com amigo não tem que ter estas frescuras.
Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os inimigos é que
não irão desfrutá-la.
Educação enferruja por falta de uso. E, detalhe: não é frescura.

Martha Medeiros

http://www.youtube.com/watch?v=HSIkLedM7mw


Faxina na Alma

É curioso como vamos mudando com o correr dos anos, sem perceber, nosso espírito se adapta e acompanha as mudanças, se preparando para a partida, já não temos o mesmo ímpeto nas investidas, por exemplo, o céu estrelado, vislumbrado sem o êxtase da juventude, as estrelas parecem que não brilham com a mesma intensidade, porque o olhar se perde no infinito. Não há mais preocupação com coisas pequenas, as amizades solidificadas, e novos amigos dificilmente se farão, a maturidade nos deixa arredios e cismados. No coração não deixamos entrar qualquer um, nos tornamos seletivos, precavidos, alguns invadem mesmo, ficam e tomam quase todo espaço, por exemplo, a chegada de um novo amor, amor este que pode vir com a chegada de um neto, uma nova atividade profissional, um projeto de vida ou até mesmo nosso príncipe encantado ou um bichinho de estimação, somos forçados a faxinar a alma e dali expulsar sentimentos que nos tornam menores, como os rancores e amarguras, tornando-a mais leve. Vamos gradativamente nos entregando, alguns resistem, outros apressam o passo como se pressentissem que além daqui é bem melhor, talvez por falta de estimulo para um novo recomeço, no entanto de uma forma geral, teimamos em acreditar que o fim ainda está muito longe e que há muito ainda por fazer, por nós, pela nossa família e pela sociedade em que vivemos.


Elsy Myrian Pantoja

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Sobre a Morte de Marley



No fim da turnê européia Marley e a banda foram para os Estados Unidos. Bob fez dois shows no Madison Square Garden, mas logo após caiu seriamente doente. Três anos antes, em Londres, ele havia ferido o dedo do pé jogando futebol. O ferimento se tornou canceroso e, apesar de ter sido tratado em Miami, continuou a progredir. Em 1980, o câncer, em sua forma mais virulenta, começou a se espalhar pelo corpo de Bob. Ele controlou a doença por oito meses, fazendo tratamento na clínica do Dr. Joseph Issels, na Bavária. O tratamento de Issels era controvertido por só usar remédios naturais e não tóxicos e, por algum tempo, pareceu estabilizar a condição de Bob. Entretanto, repentinamente a luta começou a ficar mais difícil. No começo de maio ele deixou a Alemanha para voltar à Jamaica, mas não completou a viagem. Bob Marley morreu num hospital de Miami na segunda-feira, 11 de maio de 1981. No mês anterior, Marley havia sido agraciado com a Ordem do Mérito da Jamaica, a terceira maior honra da nação, em reconhecimento à sua inestimável contribuição à cultura do país. Na quinta-feira, 21 de maio de 1981, o Honorável Robert Nesta Marley O. M. recebeu um funeral oficial do povo da Jamaica. Após o funeral - assistido tanto pelo Primeiro-Ministro como pelo líder da oposição - o corpo de Marley foi levado à sua terra natal, Nine Mile, no norte da ilha, onde agora descansa em um mausoléu. Bob Marley morreu aos 36 anos, mas a sua lenda permanece viva até hoje.

Elsy Myrian Pantoja

Sonhos


Sonho, a gente só se dá conta dele depois que acorda, depois que ele acabou.. E fica aquela vontade na gente de sonhar mais um pouquinho. Existem pessoas que são um sonho. Um sonho pelo qual a gente dormiria a vida inteira. Mas o destino vem e nos acorda violentamente... E nos leva aquele sonho tão bom... Existem pessoas que são estrelas. Doces luzes que enfeitam e iluminam as noites escuras de nossas vidas. Mas vem o amanhecer e nos rouba com toda a sua claridade aquela estrela tão linda. Existem pessoas que são flores. Belezas discretas que alegram o nosso caminho. Mas com o tempo, as flores murcham, e nos enchem de saudade de sua cor e de seu perfume. Existem, finalmente,as pessoas que são simplesmente amor. Um amor doce como o mel de uma flor... que desabrochou numa estrela e que veio até nós num lindo sonho! E ainda bem que são amor, porque flores, estrelas ou sonhos, mais cedo ou mais tarde, terminam... mas o amor... o amor não termina nunca . A.D

Tolerância



È comum nos dias de atuais, a falta de paciência com tudo, o tempo é curto e vivemos assoberbados de compromissos e quando surgem os imprevistos, temos que fazer um esforço enorme para não perdermos a classe e a compostura. Por exemplo, tem coisa mais estressante que fila de banco, ela não anda, o tempo é curto e o caixa parece fazer de propósito quando nota nossa irritação crescente, afinal não temos o dia todo pra ficarmos ali plantados esperando sabe Deus quando, seremos atendidos, e continue Deus ao nosso lado pra segurar a impaciência, pois se por acaso precisarmos de um atendimento médico nos Postos de Saúde do governo aí complica mesmo, visto que, se estamos doentes ou com algum familiar necessitando de cuidados, não faz o menor sentido permanecer horas intermináveis esperando por uma prestação de serviço que deveria ser imediata ou no mínimo no menor tempo possível de espera, enfim, diante de tantas dificuldades inerentes ao nosso dia a dia, a tendência e ficarmos intolerantes com as causa menores, problemas mínimos e de fácil solução, tomam uma dimensão colossal e haja impropérios pra cima de quem não tem nada a ver com nossa irritabilidade diante dos fatos, alguns deles, citados acima.
A nossa rotina diária é feita desses pequenos desafios, e o exercício da tolerância tem que ser praticado incessantemente, pois corremos o risco de nos tornamos pessoas estressadas, explosivas e mal humoradas. Não quero dizer com isso, que devemos aceitar todas as situações desagradáveis de bom grado, mas há formas de resolvermos os contra tempos de maneira elegante e civilizada, desnecessário dizer que, cuspir maribondos no primeiro que aparece a nossa frente e que geralmente não tem nada a ver só vai tornar nosso dia pior.
A calma diante de imprevistos nos leva as soluções sensatas, sem que fiquem rastros de mágoas, grosserias, zangas ou ate mal entendidos.

Elsy Myrian Pantoja
Imagem Google

Tentando Acertar



Tentando Acertar
Diariamente me vejo diante de situações do cotidiano, nem sempre fáceis de contornar, relevo, deixo passar e com isso vou acumulando desgaste no meu emocional. Nunca me permito chorar perdas e isso é péssimo, a dor é pra ser sentida, pranteada e guardada nos recônditos da alma como uma doce lembrança de algo que passou em um momento de nossa vida. E nesse afã de segurar as emoções pra poupar quem me rodeia, chega uma hora que a razão cede lugar a explosão das emoções, tudo que foi reprimido vem a tona, e nesse instante não há auto controle que resista. Eu já pratico isso há anos, perdas irreparáveis não foram bem administradas e fui deixando pra trás na certeza de que estavam resolvidas, ledo engano, recentemente passei e sempre passo por tudo isso muito só, por situações dificílimas na área do coração, seres queridos amados que partiram prematuramente, projetos de vida que não se concretizaram, falência de situações que eu supunha solidamente estabelecidas e simplesmente acabaram, como tudo acaba um dia, pois tudo e cíclico e nada é eterno. Vou tentar consertar isso em mim, chorar mais, não demonstrar uma força que na verdade não tenho. Deixar transparecer um pouco da minha fragilidade e solidão. Quando digo solidão não me refiro ao fato de isolamento, nos sentimos sós quando nos falta alguém com afinidade suficiente pra dividirmos as alegrias, os pesares, da e receber conselhos. Bem no momento posso contar com 3 anjos em minha vida e é por eles que resolvi expor minhas fraquezas de alma nessa crônica. Vou tentar acertar.

Elsy Myrian Pantoja
Imagem Google

Perdas e Danos
Há momentos em nossa vida cotidiana que devemos fazer uma pausa para reflexões. Avaliar nossas atitudes perante a sociedade, nossa família e colegas de trabalho, estaremos sendo omissos em suas necessidades? Será que estou colaborando pra tornar o mundo em que vivo melhor? Muitas vezes nossas angustias são oriundas da falta de preenchimento desses espaços, há tanto que podemos fazer não necessariamente em grande escala, mas, ser gentil com os que convivem conosco todos os dias, é uma forma de tornar o nosso dia melhor e o de outrem, cuidar do ambiente em que vivemos, saudável, conscientizando nossos vizinhos sobre a preservação da cidade em que habitamos, conservado-a limpa, participando dos atos daqueles a quem demos nossos votos para administrar o Município, Estado ou País, se temos acesso a internet, responder ou enviar de vez em quando mensagens de otimismo ou uma boa piada, pode ter certeza isso faz muito bem, e na família será que todos vão bem, não terá alguns precisando de algum auxilio? Digo no sentido mais amplo da palavra, moral, espiritual, afetivo ou financeiro, nossas perdas muitas vezes são conseqüências da omissão de um dos detalhes acima e não nos damos conta disso, e o que fazemos é só lamentar, e culpar o destino, os deuses qualquer um, menos nós mesmos que poderíamos fazer tanto, mas fechados em nosso mundinho não vimos o temporal lá fora. Portanto dou aqui uma sugestão tire um tempo, análise, questione saia um pouco do seu universo e abranja o mundo a sua volta, você verá que a muito que fazer para tornarmos o mundo um pouco melhor e nossa sociedade mais solidária.
 

Elsy Myrian Pantoja 
Imagem Google

Conceito de Amar


Certa vez em minha vida eu quis acreditar que somente quem amava era os tolos, porque afinal que sentimento era esse que me fazia chorar, sofrer...eu não queria mais amar...foi quando eu te conheci e descobri que na verdade eu nunca hávia amado ninguém, que aquilo que eu acreditava ser amor, era loucura, era persistência em um relacionamento fracassado, era costume, era uma mistura de muita coisa, menos de amor...Porque amor mesmo eu descobri quando te conheci, quando eu passei a perceber que para amar não precisa estar grudado, quem ama não tem sentimento de posse, quem ama confia, quem ama quer bem ao outro, mesmo que para isso tenha que abrir mão de algum conceito, quem ama mesmo distante leva o outro no coração e a certeza de que tudo vai ficar bem!

autoria.Elsy Myrian Pantoja

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo