Seguidores

quarta-feira, 31 de março de 2010

Feliz Aniversário Chico Xavier






ESPECIAL STUM: Feliz Aniversário, Chico Xavier!



Foi assim: após colocar no ar a tradução de um artigo do colaborador Bruno Gimenes, como de costume, escrevi para a impagável Teresa, que traduzira o texto para o espanhol, agradecendo-a por mais uma preciosa colaboração e, ao mesmo tempo, avisando o autor que seu artigo acabava de ser traduzido e publicado. Na mensagem de resposta ela já se colocava de prontidão para traduzir o especial quinzenal (este que V. está lendo). Respondi que me encontrava sem inspiração, e realmente estava bastante desanimado, pois não lido bem com prazos rígidos, sabendo que sem conseguir fazer a sintonia com a Fonte as coisas complicam, e muito.



No entanto, parece que sempre acontece algo, e o Bruno que leu também sobre meu desânimo, gentil e sincronicamente me colocou no caminho certo, sugerindo-me uma oração que estava em um livro dele que tinha me dado de presente faz pouco tempo. Foi incrível, em poucos minutos localizei a oração, (que está ao final do texto), que li em voz alta. Acabo de ler pela segunda vez; a vibração que agora percorre meu ser é amparadora e aconchegante e agora sei que recebi o que acabo de pedir, estou humilde e firmemente conectado com a Luz e sinto-me em paz, sereno e aliviado, finalmente pronto para escrever.

Mal comecei e a Sandra de repente me sugere falar algo sobre o centenário de nascimento de Chico Xavier (2 de abril)... foi instantâneo; senti como se ele estivesse se colocado ao meu lado, irradiando aquela vibração que tanto me alimentava e me envolvia todas as vezes que tinha a sorte e a felicidade de estar com ele.



O ambiente amplo e confortável do CE União, na Rua dos Democratas, em São Paulo, invariavelmente ficava apinhado de gente. Havia sempre a PM do lado de fora, mas toda vez tudo corria tranqüilo e nada perturbava aquele encontro de almas que procuravam alívio de seus males, notícias de entes queridos falecidos ou simplesmente desejavam permanecer em silêncio respirando aquele ar tão diferente, maravilhoso, indescritível que a todos amparava e consolava ainda antes da chegada do Chico.

Havia pessoas de todo tipo, extração social, idade e sexo. Prevaleciam, e muito, as mulheres, mas havia bastante crianças e eu também levava meu primeiro filho, um garoto com menos de 15 anos e ele permanecia, como a maioria, desfrutando plenamente de tão singulares e mágicos momentos.



Ainda estava tateando no caminho correto, buscando respostas, experiências, algo que me esclarecesse e me permitisse sair um pouco mais da ignorância e da dúvida que sabia serem dois grandes obstáculos...

Com o Chico, o aprendizado foi turbinado e gravado permanentemente em minha alma. Aprendi a lição do amor incondicional que dele emanava em ondas perceptíveis, a disponibilidade em servir, em atender todos os irmãos e companheiros de viagem, ouvi-los e trocar carinho e luz um por um, até o último participante, normalmente quando o sol já tinha raiado no dia seguinte (As sessões começavam por volta das 20hs).Com ele, o termo SENTIR passou a manifestar aquele estado de bem-aventurança, de êxtase, que todos experimentavam na presença dele. É algo que simples palavras seguramente não conseguem descrever... que permanece no brilho dos olhos dos presentes, em cada célula do corpo, no despertar dos sentimentos de Unidade, fraternidade, igualdade, partilhados com espontaneidade; uma visão prévia do que é possível alcançar globalmente num futuro próximo.



Assim, começavam a cair as fichas... e temas como reencarnação, a vida após a morte, a missão de vida, a mediunidade, a escrita automática, o contato aberto, direto e reto que Chico tinha com o plano espiritual me fascinaram e se tornaram algo muito real, além de crenças e dogmas...

Ver o Chico (não sei se ele estava olhando para a mulher esperançosa ou para o rapaz desencarnado que possivelmente também se encontrava presente) fornecendo à mãe toda sorte de informação serena e conforto espiritual, simplesmente não tem preço. E eu também recebia minhas dicas preciosas, enquanto ele segurava com firmeza minha mão... até o dia em que, muito enfraquecido e com dificuldade de falar e psicografar, (a última vez que falou comigo), pedi ajuda aos diretores do Centro -o Galves e Nena-, e ele me disse: "Sergio, também não entendo o que ele fala, mas sua alma está recebendo a informação!".



Naquela Casa da Luz, costumávamos receber presentes diferentes para a vida toda e um deles (nunca antes divulgado) foi, por intermédio do saudoso amigo grafólogo Francisco Piragine, quando da descoberta que, entre os textos psicografados pelo Chico, havia alguns de clientes já falecidos, cuja letra se encontrava em seu enorme arquivo.

Era impressionante verificar as duas escritas. Praticamente, todos os aspectos da análise eram idênticos, faltando somente um pouco de "espacialidade" na letra, algo que se refere a esta nossa dimensão onde os membros se apóiam firmemente na terra, e que certamente não encontramos no plano sutil.



Sim, o querido Chico ensinou, demonstrou tantas coisas que permitem REALMENTE ver o quanto estamos próximos da dimensão espiritual, grudados, podendo senti-la, quase apalpá-la de tão perto que está. Provavelmente, este plano interpenetra o nosso carregado e denso espaço terreno. Está tudo aqui mesmo... não precisamos de asas para chegar lá... basta correr atrás da verdade e do bem com afinco, descobrir, avançar na caminhada e a cada dia um pedacinho de amor e de informação poderá ser conquistado, incorporado à nossa alma e espalhado à nossa volta... um pouquinho de cada um de nós vai acabar fazendo uma bela diferença.



O exemplo está aí, em nosso Irmão Francisco; um coração enorme, capaz de juntar, de congregar amorosamente tantas outras almas e mentes em eventos tão especiais (faltam as palavras) que ninguém nunca conseguirá esquecer... jamais.O convite do Irmão Xavier é para que neste e em outros momentos possamos, sim, também fazer uma sintonia de Luz com ele, entrar em seu campo, absorver toda aquela energia de amor, paz, unidade e espalhá-la generosamente ao nosso redor... dia após dia... até o momento de voltar para a casa do Pai.

Procure experimentar, sentir e se perceber que deve, anime-se e passe para a frente esta vibração tão suave... V. também. Vale a pena!



Confira a seguir a oração do Bruno: "Eu sou nós", que faz parte do inspiradíssimo livro "Evolução Espiritual na Prática" da Editora Luz da Serra. Vale imprimir o texto e deixar à vista ao lado do monitor, como eu fiz.



Eu Sou Nós



Meu Pai!

Agora eu não quero pedir nada, apenas existir, no aqui e no agora!

Cansei de pedir, cansei de reclamar, cansei de emoções perturbadas. Por isso, agora, sintonizo-me com o Seu coração, na tentativa de me purificar de antigos hábitos densos.

Ilumino-me quando tolero, perdoo, aceito e amo. Mesmo assim, não tenho conseguido agir sempre assim. Por isso, entrego-me, agora, ao pulsar do Seu coração.



Quero agora ser uno Contigo! Cansei de me separar da Sua Luz! Cansei de aprender pela dor.

Não aguento mais a minha vaidade, intolerância e cegueira. Quero enxergar através dos Seus Olhos, quero amar através do Seu coração e respirar pelos Seus pulmões.

Essa separação me cansa, essa ilusão me trai, essa ganância me adoece... Chega! Não quero mais nada além de viver baseado na Sua vontade. Sua Luz está em mim e neste momento permito-me senti-la em todo Seu esplendor. Seu Amor está em mim!



Permito-me agora expressá-lo e usá-lo como antídoto para todo meu sofrimento...

Pai... Me ensina a ser melhor...

Pai... Toma as rédeas da minha vida e me ensina a ser conduzido, a aceitar Sua tutela...



Pai... Rompe minha arrogância, aniquila meu controle e abre meu coração...

Não quero mais viver separado, não quero mais que minha vontade seja diferente da Sua...



Quero, hoje, agora e sempre, viver a consciência clarificada, pela ação do Seu Amor.

Eu agora Sou Nós...

Eu Sou Nós...

Eu Sou Nós...

Porque Nós Somos a Luz que o mundo precisa. Porque Nós Somos a Consciência que o mundo carece. Porque sempre que sofro é porque sou o Eu e não sou o Nós...



Nós Somos abundantes e ilimitados. O Eu é limitado e sofredor!

Nós Somos o Universo em expansão amorosa!

O Eu sozinho é decadente e cego.

Eu só sou completo e iluminado quando Sou Nós.

Somos um Só.

Eu sou Nós! Eu sou Nós! Eu sou Nós!



Agradeço aqui os meus queridos e pacientes Guias e mais a turma toda que permite que o site exista: Rodolfo, Sandra, Teresa, Marcos, Anderson, Lidiane... e Você!

Sim, somos um só. Eu sou o outro Você.

Sergio - STUM

Esse texto foi reproduzido na íntegra e pertence ao site  http://somostodosum.ig.com.br

Um comentário:

  1. Olá!
    Adorei a homenagem que fez ao Chico Xavier.
    Sempre o admirei e continuo admirando.

    ResponderExcluir

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo