Seguidores

sábado, 2 de janeiro de 2010

Paixão sem medidas


Chega à noite
Estamos juntinhos sem vontade de dormir
O prazer se perpetua pela cúmplice madrugada
Que a tudo assiste
E sabe que tão cedo não vamos desistir
E ao romper da aurora
Continuamos a amar e a amar
Sua língua doce acaricia e vicia
Pedindo-me pra continuar
Enfim exaustos
Prostrados... Nossos corpos suados se rendem
E no chuveiro novamente colados
Com vontade de recomeçar

Elsy Myrian Pantoja
Imagem Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo