Seguidores

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

POEMA DE AMOR




Quando o dia raiar
E ainda estiver segurando sua mão
Farei pra ti trovas e sonetos
E comporei uma canção

Falarei em versos quanto te amo
Que minh’alma grita de felicidade
Quando meus lábios tocam os seus
Sinto-me vagar pela eternidade

Calarei por um instante
Sentindo o calor dos seus abraços
Confessarei meus sentimentos
E adormecerei nos seus braços

Quando a lua brilhar no céu
Novamente despertarei
Sentindo seu cheiro... Enlaçado em seu corpo
Sob as estrelas eu te amarei

Clamarei aos Anjos
Que nos acompanhem com melodias
Olharei o brilho dos seus olhos
E te darei minha alegria

Adormeceremos... E em sonho te levarei
Segurando sua mão... Por toda essa imensidão
Completaremos-nos... Com o corpo e a alma
E a cada dia renovaremos... O fulgor dessa paixão

Jonas Rogerio Sanches

Interação feita pelo meu amor, “Elsy Myrian , pra enriquecer de beleza meu poema e minha vida!

A você meu amor

Lado a lado pela imensidão do espaço
Caminharemos envolvidos pela magia desse amor
E o nosso adormecer nos tornará um só
Para um despertar feliz, plenos e cheios de vigor
E nada vai nos separar
Nossas almas unidas em sentimentos puros
Entreguei a ti meu coração e minha vida
Eis que juntos viveremos seguros
Eu te amo vida minha
Amor tão intenso que entorpece
Faz-me perder os sentidos
Quando sua mão me aquece

Elsy Myrian Pantoja


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo