Seguidores

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Revirando meu bau


Não sou de guardar objetos, são acúmulos desnecessários que só atravancam nossa casa e nossa vida, pois na hora que mais precisamos de um documento ou algo parecido, achamos todas as inutilidades menos o alvo de nossa busca. Mas hoje revirando meus guardados achei muito bem catalogado e sou organizada quanto a isso, as pastas com todos os deveres de casa de meus filhos. Desenhos, artesanatos infantis, mimos dos dias das mães e fiquei revirando um a um de cada filho, senti uma saudade de meus babys quando eram realmente meus, pois hoje em dia pertencem ao mundo e por motivo de trabalho não nos vemos com a freqüência que deveríamos. Fiquei tão comovida com os bilhetinhos ingênuos, mas de puro amor, tem um aqui que vou emoldurar é um coração enorme todo colorido assinado por todos os filhos (verdadeiras garatujas) já que ainda estavam sendo alfabetizados onde está escrito “Mamãe amamos você, não importa que caminho siga, mas você estará sempre em nossos corações”. É valeu a pena revirar o museu e sentir o afeto verdadeiro dos meus filhos queridos, esses dias andava meio carente e essa atividade foi como um balsamo nas minhas carências.

Elsy Myrian Pantoja
Imagem pesquisa google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo