Seguidores

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Victor Hugo



Victor Hugo 1802 - 1885


Nascido em Besançon em 1802 ( "o século tinha apenas dois anos "), Victor Hugo era filho de um general do Império. Muito jovem, ainda, compôs numerosos poemas. Aos quinze anos recebeu um prêmio em um concurso de poesia da Academia Francesa. A partir desse momento resolveu dedicar-se à carreira literária: "serei um Chateaubrian ou não serei nada ". Apaixonado, generoso e dotado de uma extraordinária capacidade de trabalho, Hugo escreveu uma obra colossal e variada. A partir de 1822, integrou-se ao romantismo e em breve se transformou no porta-voz desse movimento. Nos seus escritos reserva lugar preponderante aos estados de alma. Demonstra uma forte tendência ao estranho, ao maravilhoso, ao exótico e ao pitoresco. Em 1830 estréia Hernani obra teatral que representa o fim do classicismo, e desencadeia uma polêmica apaixonada.Essa obra expressa novas aspirações da juventude. para Hugo começa então um período de fecundidade. Rival de Lamartine, deseja se afirmar como o único e maior poeta lírico da França.

A partir de 1835, empreende várias viagens pela Europa. Ao mesmo tempo escreve ainda numerosas obras de teatro. Sua glória de poeta é finamente consagrada em 1841, com a sua eleição para a Academia Francesa. No mesmo ano Luís Felipe o nomeia par de França. A essa altura, Victor Hugo é um homem bem sucedido, leva uma vida burguesa e dedica-se muito pouco a toda criação verdadeiramente nova. Mas ao ser deflagrada a revolução se 1848, se entusiasma com os valores revolucionários das camadas miseráveis e rompe-se com o parido da situação. Torna-se deputado, e se destaca por sua eloquência e por sua radical oposição a Luís Napoleão Bonaparte. Quando ocorre o golpe de Estado de 2 de dezembro de 1851, Hugo combate nas barricadas e quando "Napoleão, o pequeno"se torna imperador, vê-se obrigado a exilar-se.

Refugiado em Guernesey, Hugo redige ferozes panfletos contra o regime imperial. Mas também escreve grandes "painéis" novelescos e poéticos, em particular A Lenda dos Séculos (1859-1883). Esta obra épica evoca a história do mundo e mistura constantemente a lenda com a realidade. Para ele, o mundo é o terreno onde se defrontam os mitos, o bem e o mal, a bondade e a crueldade. Do mesmo modo, escreve alguns romances,entre eles Os Miseráveis ( 1862). Quando explode a guerra de 1870 e o Império se desmorona, Hugo regressa à França: é um símbolo da resistência republicana. Sua atividade literária se reduz então consideravelmente. Quando morre, em 1885, a república lhe presta homenagens fúnebres nacionais. Com ele desaparece um dos grandes gênios da língua francesa. Victor Hugo despertou imenso entusiasmo e fervor popular e deixou sua marca na literatura de todo o século XIX, e ainda em boa parte do século XX.


Linha do tempo

- 1802 Victor Hugo nasce a 26 de Fevereiro em Besançon, terceiro filho do general napoleonico Léopoldo Hugo e de Sophie Trébuchet.

- 1811 A família reencontra-se com o seu pai em Madrid onde vive durante um ano. Victor faz os seus primeiros estudos, como interno, no Seminário de Los Nobles, na companhia do seu irmão Eugène.

- 1812 Os dois regressam a França ao mesmo tempo que os seus pais se separam.

- 1815 Eugène e Victor vão viver com a sua mãe no bairro parisiense Val de Grâce.

- 1816 Aos catorze anos confessa numa das cartas que escreve com frequência: "Quero ser Chateubriand ou ninguém."

- 1817 A Academia Francesa premia um dos seus poemas.

- 1819 Fica noivo de Adèle Foucher, uma amiga de infância, apesar dos ciúmes do seu irmão Eugène e contra os conselhos da sua mãe.

- 1820 Publica a novela "Bug-Jargal" ao mesmo tempo que recebe uma pensão de dois mil francos do rei Luís XVIII pela sua Ode sur la Mort du Duc de Berry

- 1821 Sophie Hugo, a mãe do romancista, falece a 27 de Junho. A 20 de Julho o seu pai volta a casar-se cm Catherine Thomas.

- 1822 As suas primeiras "Odes" vêm a lume no ano em que casa com Adèle Foucher.

- 1823 Aparece "Hans de Islandia".

- 1825 É nomeado Cavaleiro da Legião de Honra ao mesmo tempo que se torna líder de um grupo de jovens escritores criando o Cenáculo.

- 1826 Nasce o seu segundo filho, Charles. O prefácio do seu drama "Cromwell" é considerado o manifesto do Romantismo contra o Classicismo.

- 1828 Morre o seu pai. A 24 de Outubro nasce François-Victor.

- 1929 Em Agosto, a sua peça "Marion de Lorme" é censurada.

- 1830 Publica "Hernani", máxima expressão romântica. Nasce a sua filha Adèle.

- 1831 Consegue a sua consagração graças à publicação de "Notre-Dame de Paris", o seu primeiro romance histórico. A sua mulher inicia uma relação com o célebre crítico Sainte-Beuve.

- 1832 Publica a peça teatral "Le Roi s'Amuse".

- 1833 Estreia dos dramas "Lucrèce" e "Marie Tudor". Hugo e a actriz protagonista destas peças, Juliette Drouet, começam uma relação amorosa.

- 1834 Edita "Littérature et Philosophie Mêlées" e a novela "Claude Gueux". Um ano mais tarde é a vez de "Chants du Crépuscule".

- 1837 É nomeado Oficial da Legião de Honra.

- 1840 "Le Retour de L'Empereur" é editado.

- 1841 Depois de quatro tentativas, ingressa na Academia Francesa no mesmo ano em que sai a lume o seu livro de viagens "Le Rhin".

- 1843 A sua filha Léopoldine casa-se em Fevereiro. Em Setembro, o casal morre afogado no Sena. Victor Hugo estará três anos sem escrever.

- 1845 Luis Felipe de Orleans nomeia o escritor par de França. Começa a esboçar "Les Misérables" que começou por chamar-se "Les Misères".

- 1848 É eleito deputado por Paris.

- 1849 A 13 de Maio é eleito deputado conservador na Assembleia Legislativa. Em Agosto preside ao Congresso Internacional da Paz.

- 1851 Declara-se inimigo acérrimo de Luis Bonaparte acusando-o de tirano. Os seus filhos são presos. Depois de organizar a resistência ao golpe de Estado, sai de Paris e refugia-se em Bruxelas.

- 1852 Bonaparte assina o decreto de expulsão de Hugo que responde com o manifesto "Napoléon Petit". Deixa a Bélgica e instala-se em Jersey.

- 1856 Publica "Les Contemplations".

- 1859 Recusa a amnistia de Napoleão III.

- 1861 Conclui "Les Misérables".

- 1870 Depois da proclamação da República, regressa a Paris após cinco anos de exílio.

- 1871 É eleito deputado, como cabeça de lista dos republicanos por Paris. Morre o seu filho Charles e dois anos depois François.

- 1876 É eleito senador por Paris.

- 1878 Sofre uma congestão cerebral.

- 1881 Milhares de pessoas enchem as ruas de Paris por ocasião do seu 80º aniversário.

- 1883 Morre Juliette Drouet e em Junho é publicado o último volume de "Légendes des Siècles".

- 1885 A 13 de Maio sofre uma congestão pulmonar e morre oito dias depois. O Governo decreta luto nacional. O corpo é sepultado no Panteon dos Homens Ilustres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo