Seguidores

domingo, 26 de julho de 2009

Cigana



Cigana na beira da estrada, mulher linda, olhos verdes, pele bronzeada.
Pergunto à cigana, mulher caminhadeira o que vê para mim?
Teu caminho é sorte, teu amor virtuoso.
Tudo que fizeres será bem remunerada
Mas não se engane menina
Se a vida te apresenta gloria, não se faça de arrogante.
Não minta não mate, não julgue.
Ou seu futuro é morte!
Com sangue gelado, recebi dela um abraço.
Dei a ela uma fita em laço e me pus a pensar
Hoje sou moça prendada
De família bem formada, de amigos fieis
Se não me perdi nesse mundo
Foi por que uma bela Cigana
Ensinou-me: não te engana!
Mostrou-me o Norte
Mostrou-me que na vida
Nem tudo depende da sorte


Céu Elsyane 21/07/09
Imagem pesquisas do google.

Um comentário:

  1. Parabens pelo poema e agradeço por te-lo postado em meu blog.Obrigado bjus
    Celi@

    ResponderExcluir

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo