Seguidores

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

O Amor


O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de *dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar..

Fernando Pessoa
Imagem google



Um comentário:

  1. Elsy,
    Passo para agradecer as palavras bondosas e generosas. Grato pelo gesto de carinho.
    Alegro-me em saber que sente-se confortada ao visitar o “Irmão Sol, Irmã Lua”.
    Quanto ao Amor entendo que, quando verdadeiro, nada precisa ser dito ele se revela num simples olhar.
    Deus a abençoe e o querido Santo de Assis a ampare sempre!
    Abraço fraterno do irmão menor,
    Benja.

    ResponderExcluir

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo