Seguidores

domingo, 9 de agosto de 2009

Um dia sem você



Onde está o conforto de tuas mãos amiga

Quentes a segurar as minhas

Fostes e contigo levaste o fulgor de minha alma.

No redemoinho de minhas idéias vejo-te

Com as costas voltadas para mim.

Despida de afetos luto contra o breu da insônia

Enquanto o negror da madrugada cede lugar à manhã, trazendo o canto dos pássaros.

Como ficar sem teu colo amigo, diga-me

És cruel quando me negas alguns instantes fugazes que são teus

Mas que os tomo como meus

No afago do meu coração, agora um turbilhão de inquietações.

Transpassando como açoite o véu que agasalha a minha solidão.

Amanheceu, busco nas ruas frias e ainda orvalhadas, com minhas passadas lentas

Esquecer que passei um dia sem os beijos teus.

Elsy Myrian Pantoja

Imagem disponibilizada Google pesquisa

2 comentários:

  1. Ter alguem e estar sempre só,a dor dos amantes ausentes.Perfeito o seu poema!

    ResponderExcluir
  2. Mesmo o alguem distante mas em seus pensamntos constatemente,é preferivel do que proximo com pensamentos além...Abraços .Erick

    ResponderExcluir

Coletânea de poemas de vários autores - Trabalho Primoroso da Poetisa Luna de Primo